Home » Notícias » 5 dicas para se manter seguro na internet

5 dicas para se manter seguro na internet

Grande parte dos usuários da internet não tomam medidas preventivas de segurança, até que o antivírus apite indicando algum problema, o que já pode ser tarde demais. Como diz o velho ditado “É melhor prevenir do que remediar”.

Não estamos dizendo que ter um antivírus instalado na máquina não seja importante, o problema é deixar tudo nas mãos de um único software.

Seguindo as dicas a seguir, você se mantém seguro ao navegar, fazer compras online e acessar bancos. Algumas delas recomendam programas, enquanto outras apresentam conceitos de segurança.

Conheça

Mantenha-se atualizado

Tendo em vista que você já tenha um bom antivírus instalado na máquina e um firewall, é essencial mantê-los atualizados. De preferência, deixe a opção de atualização automática ligada, assim você não precisa se preocupar em procurar novas versões para os softwares.

Mais importante do que atualizar o Antivírus, é manter o sistema atualizado. Isso inclui as atualizações automáticas do Windows. Assegure-se de instalá-las, assim que forem lançadas, e não dias, semanas ou meses depois.

Se quiser uma maneira ainda mais prática para fazer as atualizações, basta deixá-las em modo automático, acessando: “Painel de Controle/Sistema de Segurança/Windows Update/Alterar Configurações”. Em “Atualizações Importantes”, selecione “Instalar atualizações automaticamente (recomendado)”.

Mas as atualizações não acabam por aí. Você também deve assegurar-se que seus programas estejam atualizados, principalmente aqueles que você utiliza para se conectar a internet, tais como navegadores, compartilhadores P2P, gerenciadores de Torrent e etc. Não se esqueça de atualizar também os plugins inclusos nos navegadores, como o plugin do Flash, por exemplo.

Alguns programas vêm com opções de atualização automática, enquanto outros requerem que você baixe as atualizações e as instale. É recomendável deixar as atualizações automáticas ativadas no Windows e em seu navegador favorito. Também é útil ficar ligado nas atualizações do plugin Java e do Flash.

Para descobrir quais a versões de plugins instaladas no seu navegador Opera ou Mozilla Firefox, digite na barra de navegação “about:plugins”. No Google Chrome, basta digitar “chrome://plugins/”. Já no Internet Explorer 9, é um pouco mais complicado. Você precisa abrir o Editor de Registro do Windows, para isso digite na pesquisa do menu iniciar do Windows “regedit” e pressione “Enter”.  Agora, confira as seguintes entradas:

  • HKLM\Software\Microsoft\Windows\CurrentVersion\explorer\Browser Helper Objects
  • HKLM\Software\Microsoft\Internet Explorer\Toolbar
  • HKLM\Software\Microsoft\Internet Explorer\Extensions

Obs: Se estiver com problemas para encontrar os caminhos no editor de registro, pressione “Ctrl + F” e execute as buscas.

Alguns navegadores lhe informam caso os plugins precisem ser atualizados. Você também pode visitar o site do Mozilla para verificar se os plugins precisam ser atualizados.

Conheça os endereços que acessa

Parece simples, mas é algo que poucos usuários prestam atenção. O endereço da internet, ou URL, determina o site em que você está conectado. O que você precisa atentar-se é que sites HTTPS são mais seguros que HTTP. Logo, sites bancários, processos de pagamento, seções de compra em lojas online, precisam mostrar o HTTPS antes do endereço real.

Torne um hábito verificar o endereço todas as vezes que estiver navegando. Tomando esse cuidado básico, você não tem dor de cabeça, pois evita enviar informações privilegiadas a sites falsos na internet. Desconfie caso acesse um serviço online com nome semelhante ao original, mas faltando alguma letra, ou sem o identificador de site seguro (ex: Brdesco, CrediCar e etc).

Outro modo para verificar a segurança de um site, é conferir o cadeado na barra de status do navegador. Por padrão, as transações seguras exibem um pequeno cadeado na barra de status do seu navegador, nunca se esqueça de verificar.

Checar o link também é importante. Você pode fazê-lo passando o cursor do mouse sobre o link para ler o endereço que ele aponta. Em geral, os navegadores mostram o local ao qual a URL aponta, assim você confirma o destino do link e evita ser enganado por sites falsos ou phishing(fraude eletrônica).

Caso esteja em dúvida sobre a procedência de algum site, digite a URL manualmente em seu navegador ou contate o responsável pelo serviço.

Escolha senhas seguras e únicas

Embora uma senha do tipo “SP1234” seja fácil decorar, ela também é potencialmente fácil de adivinhar. Você deve escolher senhas únicas e seguras, sempre que precisar logar em um serviço, seja ele um site de compras online, ou um jogo de MMORPG.

Uma senha segura precisa ser longa, entre 12 a 15 caracteres no mínimo e diversificada, misturando letras, números e caracteres especiais, caso o serviço permita. Como é difícil lembrar uma senha do tipo “MnsAAfg_sd$&kL”, especialmente se você utilizar muitas delas é aconselhável utilizar um gerenciador de senhas. Uma boa opção para a tarefa é o KeePass Password Safe, ou oPassword Depot.

Esses programas além de armazenarem senhas e nomes de usuários, eles também incluem um gerador de senhas, o que simplifica a criação de chaves seguras.

É também muito importante criar senhas únicas para cada serviço que usar. A única exceção seria no caso de contas não pessoais, por exemplo, você fez o cadastro em um site para assistir vídeos, mas não forneceu nenhuma informação pessoal identificável.

Nunca escreva senhas web fisicamente, nem as salve em um arquivo descriptografado no computador, ou as conte para alguém que você conhece ou não conhece.

Utilize e-mails descartáveis, ou uma conta de email secundária

Você não deve se cadastrar em todos os serviços com sua conta principal. Uma boa opção é criar uma conta de e-mail secundária e utilizá-la apenas para cadastros em serviços menos importantes. Enquanto você reserva o seu e-mail principal para receber correspondências da faculdade e sites de emprego, pode usar o email secundário para se cadastrar em blogs, novas redes sociais, sites de jogos, entre outros.

Fazendo isso, você elimina boa parte dos spams da sua caixa de entrada, além de proteger suas informações pessoais. Você também pode optar por utilizar serviços de email descartáveis, tais como: Mailinator, 20minutemail, Dead Address e Incognito Mail.

Serviços de e-mail descartáveis basicamente permitem que você crie um endereço de e-mail com vida útil curta, sem precisar fornecer suas informações pessoais. A ideia é se cadastrar em um determinado site utilizando o endereço temporário, pegar a confirmação de cadastro no site/serviço desejado e nunca mais utilizar o e-mail novamente. Tudo bem prático.

Embora, eles não sejam úteis para todos os tipos de cadastro. Qualquer um que saiba qual o endereço de e-mail descartável que você utilizou para se cadastrar, pode pedir um recadastramento de senha para sua conta. Assim, o e-mail de recadastramento vai direto para o serviço de e-mail descartável, onde qualquer um poderá acessá-lo e resetar sua conta. Quando isso acontece, é questão de tempo até que sua conta seja invadida.

Resumindo: serviços de email descartáveis são muito bons quando você só precisa acessar o conteúdo de um site. Assim que você revela alguma informação pessoal, é melhor optar por um e-mail secundário para cadastro.

Use o bom senso

Uma dica infalível para permanecer seguro na internet é usar o bom senso. “Mude a cor do seuFacebook clicando aqui”, “Emagreça 10 quilos, apenas sentado na frente do computador”, “Compartilhe essa foto e você estará ajudando uma família de gatinhos no nordeste”. Obvio que essas informações não são verdadeiras.

Mensagens de e-mail e propagandas desse tipo são um prato cheio para transmitir vírus. Essas mensagens podem ser bastante óbvias, mas em alguns casos: “Recebemos sua encomenda, venha buscar em tal endereço” (mas você nem pediu nada), “Seu nome foi enviado para o Serasa por tal empresa, responda o e-mail para receber maiores informações” (sendo que você nem comprou nada), são mais fáceis de serem confundidas.

Outra dica é não abrir anexos de e-mails, os quais você não conhece o remetente.

O bom senso também lhe ajuda na hora de navegar. “Parabéns, você é o visitante nº 1000, por isso ganhou um iPad”. Parece bobo, mas muita gente ainda cai nessa. A internet esta lotada de gente atrás de suas informações pessoais, para revendê-las para quem pagar mais.

Por Magno Junior Silva Mesquita

Curta BMsoft no Facebook